Página 3

Autores de P a Z

 

Amor
Paola Caumo

O amor não tem fronteiras
Não tem nacionalidade
Não tem classe social
Não tem preconceitos
Não tem razão, nem motivo

O amor é uma afinidade de almas
É um encontro imortal
É um aprendizado constante
É o oposto do medo

O amor acalenta
O amor acarinha
O amor ensina
O amor deixa ser

O amor não tem pressa
O amor é inesgotável
O amor segue tranqüilo
Nas margens do tempo

E nós que ainda não aprendemos a amar
Tentamos decifrá-lo, tentamos defini-lo
Tentamos encontrá-lo
Nós que ainda estamos engatinhando no bem querer
Tentamos agarrar o amor
E deixamos a paixão, o orgulho, o egoísmo nos seduzir

Mas chegará o tempo
Em que todos aprenderão a amar
Na sua imensa plenitude
Esse é o objetivo da vida e da morte
Do nascimento e do renascimento

A energia pura do amor está em nossa alma
E a cada dia, a cada ano, a cada século
Tiramos mais uma crosta de pó humano
E nos aproximamos da infinita paz Divina

14/02/2003


 

Rememorando Noches
Raquel Luisa Teppich 

Tú y yo encantados
por el hechizo
de dos que se aman.

Como si no regresara 
otro amanecer.
¡¡¡Tus labios y los míos.!!!

Caricias de amantes
paranoicos, ignorantes
de las vicisitudes del amor.

Guarda mi memoria
tiempos
de querencia.

Llorando hoy quimeras
Mañana tal vez festejando
otra gran pasión. 

 

 

Palavras Suaves de Amor
Raquel Caminha 
Lindinha

Suave solto as palavras, na esperança do
vento levá-las em todo o universo.
São palavras de carinho, amor, e paz.
Para minha alegria um pássaro escutou,
veio ao meu encontro e
pediu para levá-las, ele queria ser testemunha 
da paz, do amor e do carinho, que as minhas
palavras poderiam proporcionar a todos 
que habitam nesse planeta.
Ele queria ser testemunha do AMOR infinito
que carrego dentro do peito
para com os meus semelhantes.
Ele queria ser o próprio AMOR
pois sentiu que dentro de mim, 
esse sentimento é a fonte que mata minha sede e 
o alimento que cura os meus sofrimentos.

 

 

Além do Amor Material
Renate Emanuele

Hoje, como todos os dias uma visita
Algumas flores oferece com seu amor
Suas mãos transmitem todo seu calor
Um doce beijo em seu rosto deposita

Destas coisas que a vida nos apronta
Seu rosto amado ela não o reconhece
Sua frágil mente se agita, mas esquece 
Sentada em um sofá nem se dá conta

Deusa da beleza um dia a musa eleita
Uma linda mulher pelo homem amada
Que neste asilo a muito vive internada
Com a morte que sua débil vida espreita

Mas ainda existe ele que ama dobrado
Não importa ser por ela ali percebido
Sabe que um dia este amor fora vivido
Na eternidade esse amor será cobrado

E se eu pudesse colher o melhor gosto
Certamente colheria da mulher a ciência
Quando em um instante de consciência
Uma lágrima lhe correu em seu rosto

Do homem colheria seu sorriso acanhado
Que percebeu na amada sua lembrança
Onde mesmo sem ter, teve a esperança
De poder dizer o quanto a tinha amado

 

 

Destinos Traçados
Rosimeire Leal da Motta

Todas as noites sonhava o mesmo:
a neblina se sobressaía 
e se via apenas a imagem indistinta de um homem,
mas o seu coração era impressionantemente visível
revelando seu caráter e modo de ser.
Ele andava a esmo.
Do seu coração saíam notas musicais,
liras românticas em busca de um amor.
Seguro de si, bem-sucedido profissionalmente,
no entanto, lhe faltava uma companheira.
Ela se encantou com ele
queria transportá-lo para a sua realidade.
Não sabia seu nome, nem quem era,
porém, se maravilhava cada vez mais
com a riqueza do seu interior.
Um certo dia, não o encontrou em seus sonhos.
Onde estaria ele?
Ouvia-se em seu íntimo uma suave música ao longe
a trilha sonora do coração apaixonado.
Caminhando pela rua, triste e distraída
avistou um vulto se aproximando.
Parou surpreendida ao compreender que era ele.
Trazia um buquê de rosas vermelhas e disse:
__ “Todas as noites sonhava com você!”
Olharam-se nos olhos,
entre sorrisos e abraços afetuosos,
selaram seus destinos que já estavam traçados.

 

Ciranda de Cirandar
Sandra Regina Klippel

Oh! Cirandeiro, cirandeiro, oh!
A pedra do seu anel brilha mais do que um sol.
E no sol resplandecente anuncia as gentes 
a primeira leva , a segunda leva...
Para onde vai me levar?

Oh! Cirandeiro,cirandeiro , ó! 
O brilho de seu olhar refulge mais do que um sol!
Me leve esta ciranda para o leito espraiado do amor raiado.

A lua - luar, luarando e cirandando, vai o povo encapelar.
Largo o mar, largo o teu olhar, nos campos de fora.
Olhe o mar agora... 
A marola , revela aos que foram,
a primeira leva, a segunda leva, toda a luz que eleva. 
Vai por terra e mar,
ao som do cantar de dois tenores,
o primeiro amor, o segundo amor, amados sejam...

Ide e multiplicai-vos! 
Multiplicai o amor em estrofes sonoras
tempo e mar afora,
sem retenções distônicas 
nem canções afônicas.
Seja pleno o amor,
tal qual o mar.

Oh! Cirandeiro, cirandeiro, ó!
O seu amor incendeia candeias e vulcões!
Me leve esta ciranda para refluxo das marés. 

Diatônico amor que extrapola a mal versação que "rola" do amor paixão:
ponto de engano, ponto de fuga, tangente obscura evocando a loucura
de um abismo escuro, prisão e volúpia ininterrupta até quando, 
abrupta em queda ou catadupa, 
arrola e esfola com dulcíssimo engodo agudo.
Na arreia rolando despencou o caracol!
E o olhar nas sombras dos assombros
provocados pelos escombros do mal amar 
são anzóis, são iscas, são indícios de aprisionar. 

Oh! Cirandeiro, cirandeiro, ó!
Com amor e graça, semeias floradas em ramadas no ar a perfumar.
Me leve esta ciranda para jornadas e percursos de navegar.

Agora, senhora (senhores) ligue a radiola, a eletrola, o som estereofônico, 
astronômico, intergaláctico, laser, multicelular e pluridimensional. 
Abre o seu sonhar para sonhos inter-estelares, comos-visionários.
O visto sem termos de lugares ermos para acampar ou passar ao largo.
Sonhos de sonhar! Embalar radiância, fulgir de esperanto,
sonhos e acalantos sobre sobressaltos tomarão de assalto o seu coração.

Oh! Cirandeiro, cirandeiro oh!
O calor de seu amor aquece mais que o verão!
Me leve esta ciranda para o leito espraiado do amor raiado. 
Me leve esta ciranda para as vazantes das aguadas. 

Não rompeu a aurora para o fim da história, senão o seu contínuo incontinente.
Não paramos o tempo, apenas nos atrasamos e nos afastamos dos continentes.
Não tenhamos ilusões, os nossos passos vão no rumo de nosso coração,
mesmo nos retornos,
ainda que a desbravar,
horizontes a ampliar, 
mergulhar em espaços nunca dantes navegados, 
e assim revoltos, rodopiando, circunavegando 
a cirandar cirandas de amor e flor
seja onde for,
formos!

Oh! Cirandeiro, cirandeiro, ó!
O eco de seus passos fazem estrelas bailar!
Me leve esta ciranda para os extremos ululantes.
Me leve esta ciranda para o inaudito e indelével.
Me leve esta ciranda para o amor original e universal.

Oh! Cirandeiro, cirandeiro, ó
O ecoar de seu canto faz vibrar as constelações. 

 


Sentimento Abstrato
Schyrlei Pinheiro

Sentimento abstrato,
que perfuma minha alma,
pulsa, oculto em meu ser,
visível aos olhos do bem amado,
gotejando o clamor,
multiplicando no átomo
o modelo sucessor;
aflora dentro do corpo,
concretizando o sabor
espelhado no saber,
que a verdade geme
nos momentos de prazer, 
imortalizando a vida,
no universo de um ser.

 

 

http://geocities.yahoo.com.br/schyrleipinheirohomepage

 

 

Amor
 Silvia Giovatto - Faffi

O que é isso que chamam de amor?
Uma dor que incomoda e faz sofrer,
mas se faz sofrer... como pode ser amor,
se o amor é uma palavra doce...
doce feito o mel que a abelha rouba da flor,
doce como algodão doce...
Ah, o amor não corroí nem destrói o coração...
o amor acende uma chama, incendeia,
mas, não queima...só esquenta o fogo da paixão.
O que é isso que chamam de amor?
será aquela coisinha que a gente sente
quando alguém está pertinho
dos olhos, mas longe do coração?
Acho que sei sim o que é isso,
acho que sinto essa chama
aquecendo meu coração,
é como o som de um bandolim suave
invadindo minha alma, me deixando calma.
Sim é isso! 
Acho que encontrei o tal .do amor.

 

 

Amar Assim
Sueli do Espírito Santo

em todas as manhãs, um bom dia
com vários beijos e carinho
com mão que acaricia
dizer, "vai com Deus", não estás sozinho

para não esquecer do meu amor
vou passar o dia a inventar surpresas
enfeitar-se como flor
e a noite ser a sua presa

A noite vem e eu serei seu aquecedor
me entregando, corpo e alma, só ardor
em seu sono, eu como manto
com todo meu acalanto

Em nossos sonhos, viajando
em lindas paisagens coloridas
Assim vou te amando
até o fim de nossas vidas.


www.sue2001.recantodasletras.com.br

 

 

Corazón desesperado
Sussan Elizabeth Arellano - Itzy Maya 

Mi corazón late deseperado
¿ será que por fin se ha enamorado ?
siento como brinca en mi pecho
¡ay! corazón no me hagas esto.

El amor es lo que no se me ha dado,
por que cupido me ha abandonado
más mi corazón late desesperado
¿ será que cupido de mí, se acordado ?

¡ay! corazón quizás ya estas viejo
y por eso lates desesperado
para que no mueran tus reflejos
cuando te vuelvas a sentir amado.

Yo que tonta habia pensado
que el amor me habia llegado 
porque cuando vi aquel viejo
como tonta me he alocado.

Valentin se llama el viejo
y es un loco enamorado,
lleva un arco y una flecha
con esa me ha disparado.

Por eso es que tú lates
y estas tan desesperado
no me digas que es cierto 
y que te has enamorado.

http://sussyea.webcindario.com/index.html

 

 

O Amor
Tarcísio R. Costa

O amor é o sentimento da cumplicidade,
O amor não é projetado, flui do coração,
O amor é singeleza, não tem dimensão,
O amor é o princípio da verdade.

Não há regra preestabelecida para amar.
O amor não é somente sexo, é muito mais,
Não são jogos de interesses, não são ideais,
Amor é interação é doar-se.

O amor é um exercício, semelhante à oração.
O amor é o aprimoramento da espiritualidade.
O amor é a singeleza da ação, é a boa vontade.
O amor não é mensurável, o amor é uma missão.


Brasília - DF

www.tarcisiocosta.com.br

 

 

Amar é...
Tere Penhabe

Amar é...
Doação espontânea do eu
Que se expande ao ser doado
Fazendo-nos mais fortes e melhores.

Amar é...
Confiar plenamente no ser
Não querer possuir, conter
Apenas admirar o amado.

Amar é...
Nada esperar, tudo querer
colorir sonhos desbotados
em vez de relembrar, viver.

Amar é...
Estender as mãos sempre
caminhar ao lado quando solicitado
renunciar se precisar.

Amar é...
Ter o que eu tenho...
sentir o que eu sinto...
conhecer você!


Itanhaém, 14/02/2003
www.amoremversoeprosa.com

 

 

Hoje, e Para Sempre...
Thais S Francisco
"beija flor"

Hoje, eu vivo para ti
não vou negar.
Ès tanto em minha vida
porque esconder...?
Não quero estar apartada de ti,
quero estar ao teu lado,
Hoje, sempre, até morrer.

Sou apaixonada por ti,
tens o perfume que inebria meu ser...

Vivo apaixonada por ti,
trazes na alma, a canção
que a minha quer cantar...

Vivo apaixonada por ti,
trazes no coração
o carinho que o meu, pulsa a esperar...

Vivo apaixonada por ti,
trazes na boca o doce sabor do mel
que meus lábios querem provar...

Vivo apaixonada por ti,
falas no silêncio de teu olhar
tudo o que desejo ouvir...

Trazes na tua voz
O Amor do meu Amor...

Hoje, vivo apaixonada por ti
e este Hoje me estará renascido
a cada novo amanhecer.

Hoje, Hoje, para Sempre, Hoje...!!

 

 

Sobre o amor.
Tonho França

Todo amor é cíclico, de fases, como a lua.
Todo amor morre, todo amor mata
Todo amor tem cios, como a natureza,
Como as fêmeas, como a terra.
Todo amor começa e encerra.
Todo amor tem alma, tem pele, tem cor,
Todo amor inala e exala, amor.
Precisa de cuidados, de versos, de estrelas,
De contos, de surpresas, de sereias.
De sanidade, de sair às ruas, de se atrever,
De ser Cervantes, Neruda, Picasso.
Todo amor antes é pedaço.
Todo amor conspira, delira, vagueia.
Todo amor comunga, tem fé, Santa Ceia,
Tem brilho profundo, sem fundo, maré cheia.
Todo amor é improviso, é sem aviso, é fato.
Todo amor é inexato, é todo, é tato.
É convulsão, confusão, extrapola a medida,
Todo amor é chegada e partida
Todo amor é intuição, carinho, doação,
É caminho, é espinho, é infusão
É mais que um, é comum.
E ao mesmo tempo é solidão.
Todo amor é sagrado, é bendito, é bem-feito,
Todo amor é pródigo, é filho, é pai, é perfeito
É congruente, inerente, é transparente, é a razão,
De sermos, de vivermos, é de Deus, é coração.


 

Amor
Valeriano Luiz da Silva

Amor bálsamo pra dor
Amor aplaca o furor
Amor expulsa o temor
Amor traz vigor,

Amor não maltrata ninguém
Amor deseja só o bem
Amor alegra alguém
Amor força que sustém,

Amor excelente produto
Amor sentimento absoluto
Amor colhe bons frutos
Amor resoluto,

Amor dedicação
Amor não traz confusão
Amor perdão
Amor consolação,

Amor aproximação
Amor união
Amor inclinação
Amor afeição,

Amor amizade
Amor verdade
Amor pureza
Amor beleza,

Amor cessa a guerra,
Amor traz paz na terra
Amor nasceu em Belém
Amor quer nascer em ti também,

Amor foi a maior virtude
Nos ensinada por Cristo com plenitude
Quem procurar esta atitude
Terá mais segurança da Salvação quando estiver no ataúde


Anápolis Go, 22/05/04
valerianols@globo.com 
www.albumdepoeta.com

 

 

Agora, e...
Victor Jerónimo
Lisboa/Portugal

Agora um templo novo é nascido
Das profundezas do meu ser.
Tal como um altar rejuvenescido
Dos escombros do anoitecer.

Catedral imensa se adivinha
Em forma e conteúdo,
Qual presença embevecida
Em luz, formas e amor.

E em ti minha alma se acende,
E em mim um altar renasce,
Pleno numa alegria imnuscuída.

Tudo se foi e se perdeu no tempo.
Agora há uma nova luz vivida.
No porvir o renascer do nosso encanto.


 

O Amor é...
Wainy

É infinito como o céu...
Profundo como o mar...
Intenso como o sol...
Sólido como a terra...
Preciso como o ar...
Inexplicável como a vida...

www.recantodasletras.com.br/autores/noitedeluar

 

 

Amor
Wilame Lima Silva

Dizem os entendidos que o amor é o instrumento, a chave para abrir o coração das pessoas. 
O amor é o escudo que repele o ódio dos nossos inimigos.
O amor remove montanhas, edifica, constrói
É o bálsamo que alivia as dores dos sobrecarregados do fardo pesado da vida.
É a correnteza forte que vem e leva todas as nossas sujeiras e nos torna limpos para o bem, para o recebimento de uma graça.
É a água que o sedento de carinho e de perdão toma para saciar a sede.
É a paz que vem invisível e invade nosso coração e nos enche de um gozo eterno ou passageiro, mas que nos causa satisfação de viver com o nosso próximo.
É o amor divino de Deus que nos faz confiantes na eternidade de nossas vidas.
É o amor que não nos deixa trair nem ser traídos, nem enganar nem sermos enganados.
É o amor que nos faz amar e ser amados.
O amor é a mais bela flor que já floresceu no jardim das nossas vidas, é o rouxinol e o uirapuru cantador com canto divinal.
Sem amor somos fracos. A presença dele nos fortalece, aprendemos a dar e receber, ofertar e sermos ofertados, é o amor que agora me move a escrever e dizer: Amo Você, Jesus.

Em 28.02.2001

www.ajudasdevida.hpg.com.br

 

 

Amo Assim...
Yara Nazaré
25/02/04

Amo...
Recordar... da minha infância
Das brincadeiras de roda
Do banho de chuva, na bica do telhado!

Amo...
Lembrar... do banco daquela praça
Ouvindo a Banda tocar
E do trem soltando fumaça, passar!

Amo...
Correr... na areia da praia
Colher... conchinhas de dia
Contar... estrelas à noite!

Amo...
Ouvir... barulho de chuva
Ver... o sol nascer dourado
E quando ele está no ocaso!

Amo...
Rir... da mesma piada
Ouvir... histórias engraçadas
E anotá-las para contar mais tarde!

Amo...
Colecionar... fotografias
Escrever a história de cada foto
E revê-las quando bate a saudade!

Amo....
Ser assim... espontânea
Ser assim... meio peralta, meio criança
Ser assim... sincera e viver com alegria!

Amo...
Ser... uma eterna romântica
Viver... apaixonada
E não ter malícia!

Amo...
Sonhar... acordada
Idealizar... belos momentos
E tentar realizá-los!

Amo...
Nas flores... a beleza
Na natureza... o cheiro
Nos pássaros... o mavioso canto!

Amo...
A DEUS sobre todas as coisas
A bênção de DEUS que é... minha FAMÍLIA
Viver cercada de AMIGOS
E ver todos assim... sempre FELIZES!

 

 

www.yaranazare.com

 

 

Gravidez do Amor
Zena Maciel

Abortei as máculas da dor
Plantei uma flor
no jardim do meus dias
Com semens de utopias
engravidei o amor

Rasguei a placenta do medo
Quebrei o relicário dos segredos
Estuprei a solidão
Excitei-me com o néctar da 
doce ilusão!

Beijei a boca dos sonhos
Dei asas as fantasias
nos braços sensuais da orgia
deitei o maroto coração

Renasci no útero do mundo
Com o corpo em lampejos
Queimando de desejos
Ébrio de paixão !


28/05/2005

 

http://geocities.yahoo.com.br/zenainversos/index.htm